Abastecimento de água no Parque da Lagoa

Desde que assumiu os serviços de saneamento de água e esgotamento em Ouro Preto, a SANEOURO tem se empenhado em regularizar o abastecimento em toda cidade. Há sete meses como responsável pelos serviços, a concessionária já realizou ações que beneficiaram, por exemplo, moradores das partes mais altas da cidade, com melhoria no fornecimento da água. Em outras localidades ainda há certas dificuldades no abastecimento devido à complexidade do sistema, como é o caso do bairro Parque da Lagoa, em Cachoeira do Campo. Para sanar esses problemas está em andamento estudos e planejamentos que irão atender a toda população.




A superintendente da SANEOURO, Elisa Ribeiro, reuniu-se com os moradores da localidade no mês de junho para ouvir as reivindicações e explicar a dificuldade de abastecimento do local. Na ocasião foi acordado um revezamento no fornecimento de água até que uma solução definitiva seja validada. “Nós estamos sempre disponíveis para o diálogo com a população. Nesse encontro nós pontuamos as dificuldades e fizemos um acordo de abastecer com caminhão pipa, diretamente no reservatório, o dia que o fornecimento de água tiver defasado”, pontua. De acordo com os dados levantados pelo atendimento, somente com o caminhão pipa, foram disponibilizados 360 mil litros de água para o Parque da Lagoa no prazo de um mês (13 de junho a 14 julho). Com o consumo de 200 litros por dia, essa quantia é suficiente para abastecer 60 pessoas no mesmo período, sem contar o que foi fornecido pela rede.



Outra questão destacada na reunião por Elisa, foi a localização do reservatório do bairro, que é moderno, mas não funcional pelo local onde foi implantado. Hoje as residências próximas ao reservatório são as que possuem maior dificuldade de receber água, sem contar que a maioria das caixas d’água tem capacidade de apenas 500 litros.



O distrito de Cachoeira do Campo é abastecido pelo sistema do Funil, que municia ainda os distritos de Santo Antônio do Leite, Amarantina e Glaura, e dos subdistritos Maracujá e Coelhos. Vários fatores ainda prejudicam o abastecimento no local, como o período de seca e o isolamento social, o que consequentemente aumentou o consumo de água, além das informações desatualizadas dos usuários. Atualmente há apenas 38 clientes registrados no sistema, o que dificulta dimensionar a quantidade de água que deve ser fornecida ao bairro, sem contar que poucos moradores pagam a tarifa de disponibilidade. Todo esse cenário prejudica o atendimento a quem a empresa tem o compromisso de atender.



O processo de recadastramento já foi iniciado e a previsão é de que no Parque da Lagoa comece está semana de porta em porta. Mas já foi disponibilizado pela empresa atendimento na loja de Cachoeira do Campo, especificamente para o recadastro, para agilizar o processo, mas poucos moradores aderiram.



Para a solução definitiva do problema, já foi elaborado o projeto de um poço profundo a ser perfurado junto à captação da Cascata, que é a captação que hoje fornece água para a ETA Vila Alegre. Com o incremento da produção de água, o abastecimento do Parque da Lagoa e adjacências deixa de ser dependente do Sistema do Funil e passa a receber água diretamente desta nova captação. O projeto do poço já está pronto e já foi solicitada à CEMIG o estudo de viabilidade de extensão de rede de energia elétrica. Paralelo a isso, o processo de licença de perfuração junto ao Instituto Mineiro de Gestão das Águas (IGAM) também já foi iniciado.



O objetivo é atualizar o banco de dados cadastrais de todo o Município - oriundo da antiga gestão do Semae - a fim de evitar duplicidade de contas, agilizar o atendimento e personalizar os serviços prestados. “As informações desatualizadas têm gerado muito transtorno aos moradores que têm recebido múltiplas cobranças. A regularização trará mais segurança na emissão das contas, além de nos ajudar a traçar o perfil dos clientes e dimensionar a distribuição dos sistemas de saneamento na cidade”, explica a superintendente da SANEOURO, Elisa Ribeiro.

O recadastramento vai acontecer de porta em porta até dezembro, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e aos sábados das 8h às 11h30, e será feito pela equipe da GS Inima Serviços em parceria com a Topázio Geologia, Meio Ambiente e Serviços. Os agentes de cadastro estarão uniformizados a serviços da SANEOURO e identificados com crachá com foto. Os trabalhos vão começar por Cachoeira do Campo.  

É importante que o proprietário esteja no imóvel para que preencha os dados cadastrais (nome completo, RG, CPF, telefone e e-mail). Caso não tenha ninguém na residência ou o morador não seja identificado como proprietário, será deixado um comunicado para o cliente entrar em contato por meio dos canais de atendimento. Para imóveis alugados, os locatários devem apresentar documentos contratuais para atualização das informações.

Na ocasião, será assinado contrato de prestação de serviços entre cliente e empresa. Essa medida está garantida na Lei 1.126/2018, de acordo com a regulamentação dos serviços.  

A SANEOURO reforça que toda a equipe está em campo seguindo as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) para preservar a saúde de nossos colaboradores e clientes.

Loja | Ouro Preto

Av. Juscelino Kubitscheck, 717 | loja 3 | Vila Itacolomi.

Telefone: 55+ 31 3350-5152 

saneouro@gsinima.com.br

  • Saneuro
  • Saneuro
  • Saneuro